Tomás

f-tomas

 

Passei os últimos anos da minha vida a estudar arquitectura. Ao mesmo tempo fui fazendo outras coisas igualmente interessantes. Outras nem tanto, mas essas já esqueci.

Em conversa já todos dissemos ou ouvimos dizer: “epá, não vi bem com olhos de ver!”. Sinto que o mais importante que a “arquitectura” me deu foi precisamente a capacidade de ver. Com isto comecei a analisar melhor o que me rodeia, com o olhar crítico de quem entretanto foi tomando a consciência de que tudo está ligado, tudo tem a sua razão de ser.

Tenho vindo a reparar que quando vejo melhor é quando sinto que algo me escapa. É nesta condição que consigo experienciar o que não vejo com total evidência. E é neste contexto que consigo por o melhor de mim naquilo que faço.

Já agora, chamo-me Tomás. Tenho uma assumida paixão pelo mar e a pretensão de descolar mais vezes de avião, para ir vendo o que está para além dele. Em 89 nasci em Lisboa, mas foi entre as Caldas da Rainha e a Foz do Arelho que durante 19 anos, achei que via com olhos de ver.

 

Projectos em que participou:  Casa de ValmarinhaAfonso III, TravessaJacuzzi triplex, Casinha do Desterro, Radical Pedagogies, Travessa

Temporada na POLIGONO: Julho 2013 – Setembro 2013

5 years, 3 months ago Comments Off on Tomás